Fim de tarde




     Olho para o céu e penso: há um infinito desconhecido, além do que a visão humana pode enxergar. Uma imensidão inalcançável para nós - meros mortais -.

     É sempre tão imprevisível, o céu muda de cor todos os dias ao cair da noite. O azul predominante, que por vezes se esconde no cinza grafite das nuvens de chuva, tem a ousaria de se transformar. As cores são obras das mãos de Deus, como um presente para nos fazer feliz, só para nos fazer sorrir, admirados com tanta beleza. Isso me traz à memória os sonhos que precisei refazer, só para não abandonar. Algumas coisas tiveram que mudar completamente, outras nem tanto, mas a essência permanece intacta e viva, porque abrir mão dela seria como desistir, e eu não sou covarde.

P.s. Observar essas pequenas coisas, pode ser o ingrediente "x" para adoçar e alegrar nossos dias, e quebrar a rotina cansativa que nos cansa a alma. Paquerar o céu faz bem ao coração.


'Amanda Nascimento