Mãos para o alto


Você vai precisar de ajuda. Vai querer que o tempo voe de tanto medo. Vai desejar não ter estado em um certo lugar. Vai morrer por instantes e depois reviver desesperado. Quem te ajudar nessa hora, pode ter certeza, vai estar contigo até o fim.

Amar não é dizer "te amo, minha bb".. Amor é mais "atitudes" do que "palavras". Falo de amor no sentindo geral, mas principalmente, no amor ao próximo.

No mês de novembro do ano passado (2016) fui assaltada a caminho da faculdade. Ele me agrediu. Pela primeira vez senti na pele o que era ser frágil e vulnerável. Eu não conseguia falar ou respirar. Não conseguia nem chorar. Foi angustiante.

Alguns minutos depois liguei para o homem que dizia me amar (a pessoa em quem mais confiava) certa de que ele cuidaria de mim melhor que qualquer outra pessoa. Ele não me ajudou, e isso acabou comigo. Então liguei para um amigo anjo que, aliás, estava intrigado de mim, mas que não hesitou em me socorrer, e me acolheu em sua casa até meu medo acabar. Pronto. Me sentia segura. E grata.

Aprendi a lição mais óbvia e clichê que existe: "as pessoas são o que fazem, não o que dizem. As aparências enganam".

Ao meu amigo...
Obrigada!

3 comentários: