O garoto mais bonito da escola


De você eu sinto saudade. Mas só de você. Não sei o porquê. Eu sinto aquela vontade de encontrar de novo, para confirmar que você é real e te lembrar que, de alguma forma, eu Tô aqui.
[Por favor, me note.]

É tão clichê me apaixonar por você. Ultrapassado, talvez. Você é o garoto mais bonito da escola, e o melhor jogador do seu time. Já te vi na TV umas vezes, e estava incrível. Por isso todas as meninas querem os carinhas como você (porque parecem perfeitos), mas elas são tão superficiais. Quero dizer... Você é lindo e atraente. É ousado e muito inteligente. Além disso, é divertido, educado e parece que gosta de sonhar. Adoro isso em você. De verdade.

Gosto de como sempre está certo de tudo, mas nunca é prepotente ou cheio de si. Gosto de como ajuda as pessoas, e de como você sorri. Eu amo quando me ensina algo novo, e mais ainda quando procura por mim. Mesmo que seja só para avisar do próximo jogo, como faz com todo mundo. Aliás, não perco um sequer. Ouvi dizer que é romântico também. Isso não sei. Nunca o vi com ninguém, mas soube que há uma garota especial. E Que sorte a dela. 

Me chame de louca e pode rir, se quiser, mas já lhe pedi informações só para ouvir sua voz. Já fingi tropeçar, para sentir seu cheirinho de perto. Já mudei meu percurso só para te encontrar no caminho. Já imaginei como seria se me convidasse para um jantar. Só que rapazes como você não saem com meninas como eu. Ou pode ser que sim. Outro dia, tive a impressão de que estava me olhando e, dessa vez, eu não tinha feito nenhuma besteira. Absolutamente nada. Não forcei a situação, e não foi um encontro forjado. Não sei se era o meu cabelo bagunçado, se a roupa estava amassada, se a maquiagem estava borrada, ou se apenas me observava. Naturalmente. Pela primeira vez em um ano. Se algo semelhante me aconteceu antes disso, juro que não percebi. Lembro de ter ficado nervosa, e de ter tremido muito. Mais que vara de bambu. Queria que me notasse sim, mas será que eu estava apresentável. Justo naquele dia, que não tive tempo de me arrumar ou fazer maquiagem.

-Tinha que ser no meu pior dia?? 

Posso estar paranóica, mas acho que seus olhos falaram com os meus. E eu gostei. Foi o suficiente naquele momento. Poderia ter sido eterno. E foi, de certa forma. Poucos segundos se alongaram como se fossem muitos minutos. Fiquei extasiada de tão surpresa. O efeito durou por horas. As melhores da minha vida. E eu não estava sob o efeito de nenhuma droga ou bebida. 

Agora, há uma festa acontecendo à minha volta. Pessoas dançando e se esbarrando. Outras se pegando. Chega a ser estranho. Tem um pouco de bebida no meu vestido, de uma menina que tombou em mim, na entrada. Estou cansada. Minha cabeça martelando. Meus pés doendo por causa dos sapatos. Meu vestido parece ter ficado apertado, e eu quero arranca-lo. Meu cabelo deve estar um desastre. Estou sozinha na mesa, e não sei onde todos estão. Acho que sonhei acordada, enquanto admirava seu sorriso no papel de parede do meu celular. 

Será que posso te ligar?? 
Pensando bem... melhor não.

'Amanda Nascimento