Diário de uma falsa magra #1


O que as pessoas não sabem sobre mim..

Tenho problemas com autoestima, ansiedade e alimentação. Acho que isso é reflexo de algumas situações que vivi, e sei que muita gente vai estranhar essa revelação, porque sou aparentemente extrovertida e na maior parte do tempo estou sorrindo.

Não é uma questão de ser feliz ou triste. Ninguém é 100% feliz o tempo todo a ponto de nunca ter sofrido, muito menos triste por tempo integral, sem nunca ter uma pausa de alegria. A vida é feita de momentos distintos e emoções variadas. No meu caso, ela veio incrementada com sentimentos confusos.

#Autoestima 
Sendo bem sincera, não tenho problema nenhum com pessoas acima do peso. Teve um tempo que eu eu era gordinha e muito feliz. Hoje, não sou gorda nem magra, mas também não me sinto feliz. O problema de ser esse meio termo, é que a gordura só acumula nos lugares que mais incomodam. E aí vem a frustração de não conseguir entras nas roupas que já tenho, ou não me achar bonita dentro delas. Não tem nada a ver com "padrões de beleza", é mais sobre me sentir bem comigo mesma. Não importa se as outras pessoas acham que é besteira. Não importa se as outras pessoas vivem assim e não se importam. O que importa é que por alguma razão não me sinto bem com meu corpo, ou com a aparência dele em determinados momentos. É mais como ter o senso do ridículo e saber que uma peça não cai bem quando aperta muito a gordurinha e ela fica pendurada pra fora. 

#Ansiedade 
Sim. Sou agoniada e sofro por antecipação. E antes que digam qualquer coisa... eu sei que reconhecer o problema é o primeiro passo, mas não é tão simples quanto parece. Algumas pessoas lidam naturalmente com isso, outras não. Ansiedade é o meu ponto fraco. Tanto que desencadeou uma série de coisas como insegurança, inclinações depressivas, isolamento social e alimentação desregulada. É um conflito interno que parece não ter fim. Às vezes, fica adormecido e parece que foi embora, mas basta uma pequena faísca de adrenalina ou decepção para tudo voltar. Perdi o gosto pela faculdade, amigos e até das coisas sem as quais eu não vivia. É preciso mais do que força de vontade para superar e virar o jogo. É preciso ter apoio, mas a maioria das pessoas acha que é só "frescura". Por isso sempre engoli tudo no seco, como se nada estivesse acontecendo. E continuo assim.

#Comida
É tudo culpa das emoções. Quando estou triste quero comer MUITO. Quando estou com raiva quero comer MUITO. Quando estou nervosa quero comer MUITO. Quando estou feliz eu como feito gente. Graças a Deus. Comer muito seria o menor dos meus problemas, se não fosse pelo fato de que sempre prefiro comidas problemáticas como coxinha, batata frita, refrigerante.. isso dificulta bastante minha vida, porque meu organismo é uma maquininha de produzir gordura, mas quando se trata de queimá-las, parece que falta combustível. Também não gosto daquelas rotinas de academia. Na verdade, não suporto. Gosto de ficar em casa, trancada e sozinha. Comendo. Uma coisa leva à outra. Então sou uma comilona preguiçosa. Podem me julgar, mas nem sempre foi assim.

#Fim
Honestamente, nem sei por quê estou contando essas coisas. Expor meu problema não resolve nada, por isso guardei essas coisas por tanto tempo. Se bem que empurrar goela abaixo e tentar ignorar não resolveu nada até agora. Talves seja só o cansaço de estar sempre sorrindo, e fingindo que não me importo. Porque eu me importei quando perceberam que engordei 8kg em 2 meses. Me incomodo todos os dias por não estar entrosada com minha família e com os colegas da faculdade. Me sinto meio morta desde que perdi a capacidade de sentir saudade. A princípio achei que seria melhor. Me enganei. O conjunto dessas coisas machuca bastante. Constantemente. 

'Amanda Nascimentos 

Um comentário: