Diário de uma falsa magra #2



Reagindo à realidade


Tenho me lamentado bastante ultimamente, e estou decepcionada comigo mesma por isso. Na vida, aprendi que nenhuma lamentação é valida se eu não fizer nada a respeito.

Sou especialista em passar por situações complicadas. Não me lembro de nenhum momento da minha vida em que eu tenha vivido em completa paz. Agora quero rir para não chorar. Aliás, eu nunca quis que ninguém me visse chorar, e até evitava. Simplesmente não aceitava ser "frágil". Até descobrir, sozinha, que é preciso ser muito forte para admitir que não sou indestrutível, e que sinto dor. 




- Aqui no blog tem um post sobre isso ↓


E quem não gostaria de ser invencível??
Podemos aperfeiçoar nossa resistência sim. Acho super válido. Afinal, a gente quer ir além. Todos temos sonhos, e precisamos de muita garra e resiliência para concretizar cada um deles. Seja lá o que for, porque nada na vida vem de mão beijada. Pelo menos nada que preste. [ou eu nunca ouvi falar]*


**ABRE PARENTESES 
- Resiliência é tipo a mesma coisa que resistência. É que achei a palavra bonita e faz tempo que queria usar. [risos]
**FECHA PARENTESES 

Enfim...
Ser forte é essencial, apesar de ser natural ficar bisonho (triste) de vez em quando. Também não quer dizer que você vai ficar se lamentando, esperando a vida acontecer e os problemas se resolverem sozinhos. É como a minha autoestima, que me deixa incomodada quando me olho no espelho. Só que eu não vou ver uma pessoa diferente se eu continuar agindo como a mesma de sempre. Entendeu?? Era só isso que eu estava tentando falar. Fiz esse arrodeio porque desse jeito é mais bonito, e porque queria um pouquinho mais de tempo aqui contigo. Sim.. eu escrevo imaginando que estou falando com você, que está lendo esse texto. Assim parece que meus pensamentos têm um tantinho a mais de sentido. Porque dessa forma, talvez eu não me tão sinta sozinha, como tem sido nos últimos dias.


P.s. queria agradecer minha amiga Jani, por sempre me tirar da zona de conforto, mas vou deixar quieto, porque ela vai dizer que preciso aprender a andar com minhas próprias pernas. Ela está certa.


'Amanda Nascimento