Diário de uma falsa magra #4


Tatuei autoestima 

Depois de me odiar pelo que deixei acontecer com meu corpo, passei a cobrar cada vez mais de mim. Até perceber que estava apenas reclamando sem fazer nada a respeito. É inútil esperar que os problemas se resolvam sozinhos. Isso não acontece nem em novelas.

Já explicei que não é uma questão de ser gorda ou magra, mas de me sentir bem comigo mesma. Mais importante do que agradar aos outros, é me sentir inteira e satisfeita com o que sou. Isso quer dizer que não sou obrigada a ter um corpão sarado. Do mesmo modo, não sou obrigada a relaxar com minha aparência só para provar que não sou escrava de determinados padrões de beleza. 

Dia desses vi um post no Instagram da minha amiga Janai Coelho. Ela fez uma foto de bikini na praia, e achei incrível. Janai não está no grupo das magrinhas, mas aprendeu a não se punir por isso. Eu não estou no grupo das magrinhas nem no das gordinhas. Sou a falsa magra, com buxinho de pochete e braços flácidos, que parecem uma asa delta[risos]. Não levem a mão essa definição de mim mesma, é uma brincadeirinha particular minha. 

Pois bem. Fiquei neurótica com essa coisa de ter uma boa aparência, principalmente quando passei a ser vista como uma “pessoa da internet” no Instagram. Comecei a me sentir cada vez mais feia. Todo dia achava um defeito diferente. Até minha ficha cair. Aquilo era ridículo. Eu precisava me amar e me encorajar a ser o melhor que eu pudesse. Sou a única pessoa que tem o dever de estar ao meu lado e me motivar quando for preciso. 

Tudo ficou mais fácil quando descobri que havia mais coisas interessantes em mim do que eu imaginava. Decidi observar mais as qualidades do que os defeitos. Aprendi que a paz interior faz refletir o melhor do lado de fora da gente. Foi quando resolvi tatuar uma das partes que mais me incomodam no meu corpo. Desde então, tenho feito vista grossa, e meu braço gordinho passou a ser uma das partes mais bonitas em mim [não estou falando que você deve se tatuar]. 

Também mudei minha rotina de alimentação e atividades físicas. A @pk_nutriestetica (no Instagram) tem sido uma grande aliada nessa fase. Ela preparou uma dieta super flexível para mim, tanto que estou seguindo sem choro. Só tive problemas com os horários das refeições, porque ainda não me adaptei a comer tantas vezes por dia. E estou deixando a desejar nas atividades físicas, mas já estou orgulhosa por conseguir obedecer a dieta sem deslizes. 

  • Tive apenas um deslize, mas foi mínimo, e realmente fui forçará pela situação 


É isso. Amor próprio é fundamental. E quem ama cuida. 



‘Amanda Nascimento